Perspective S/S 17

Don’t look Somewhere
Look Somehow

Existe uma dimensão onde a imaginação e o conhecimento se tocam. Um ponto capaz de encolher imensidades a pó e transformar o invisível em milhares de tons. Enxergar esse outro plano não é uma questão de perspectiva.

O significado que atribuímos às coisas não é único e imutável. É uma consequência de como escolhemos que ele aconteça dentro de nós mesmos. Assim como uma obra se completa, não na ideia de quem a concebeu, mas nos olhos de quem vê, a vida, mais uma vez, imita a arte. Estar completo e enxergar o belo não depende do que recebemos do mundo apenas da forma como escolhemos o enxergar.

Explorar as mais variadas formas de manifestações artísticas em nosso cotidiano para enxergar a própria vida de um novo ângulo é a prática que inspirou a coleção Perspective S/S 2017 da Liverpool. Queremos prezar pela vantagem de se estar cercado de objetivos e experiências inspiradoras. Aguçar os ouvidos para novas profundidades musicais. Entender outros cheiros e apreciar novas sensações. Escolher deixar que a artisticidade das coisas esteja presente e permitir que isso mude nossa relação com o mundo e com nós mesmos. Afinal, tudo é, mais uma vez – e sempre – uma questão de perspectiva.

 

Materiais, formas e cores

Utilizando a arte como inspiração a coleção Perspective S/S 2017 abriu caminho para que a Liverpool pudesse fazer novas experimentações. Trazendo uma maior cartela de cores, com tons leves e contraste com as alternativas conhecidas da marca – como os marrons e verdes – a nova coleção procurou contemplar a estação em sua essência, além de estampas que fazem referência à técnicas como aquarela e desenhos manuais.

Expandimos o mix de produtos com novas modelagens para nossos vestidos, saias, camisaria. Procuramos também entregar o conforto que sempre prezamos em nossas criações em tecidos cada vez mais refinados e silhuetas que correspondem ao crescimento e amadurecimento dos consumidores.

A nova coleção Liverpool quer explorar as mais variadas formas de manifestação artística em nosso cotidiano para enxergar a própria vida de um novo ângulo. Escolher deixar que a artisticidade das coisas esteja presente e permitir que isso mude nossa relação com o mundo e com nós mesmos. Afinal, tudo é uma questão de perspectiva

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *